O Marketing no geral e o Digital em particular continuam a evoluir a um ritmo alucinante. Todos os dias há novas formas de estudar e prever o comportamento dos consumidores.

É por isso que na nossa agência sempre que pensamos em Inbound Marketing falamos em EGO, um novo modelo espetacular que criámos orientado para o consumidor.

Temos bem presente a relevância que a palavra EGO tem no nosso trabalho de Marketing Digital e no dia a dia dos nossos clientes, que procuram aumentar o seu negócio através de estratégias digitais. O nosso modelo EGO tem originado ações de muito sucesso, só porque se foca a 100% no consumidor. Simples e eficaz!

QUERO SABER MAIS SOBRE INBOUND MARKETING »

 

O novo modelo de Marketing Digital da Made2Web, em apenas 3 passos: o nosso Modelo EGO

Repare, por exemplo, no “buyer journey” atual, ou seja, no modo como as pessoas hoje Exploram, Graduam (ou pré-avaliam) e finalmente Obtêm os produtos e/ou serviços das marcas/empresas:

  • 1º passo: Exploração
O consumidor sente a necessidade de explorar mais sobre um assunto/serviço ou produto na web e vai ao motor de pesquisa
  • 2º passo: Graduação
O consumidor avalia as diferentes soluções disponíveis na web, graduando-as de acordo com o valor que cada uma representa para si
  • 3º passo: Obtenção
O consumidor escolhe a solução, convertendo na página web (usando formulários de contacto, ou em caso de loja online o checkout).

 

modelo-ego-made2web
Modelo EGO, Made2Web

 

Estes três passos assumem uma posição ativa do consumidor. É o consumidor que assume pró-atividade e vai ao encontro da página web da empresa/marca que responde às suas necessidades e não o contrário.

E o que é o contrário?

Certamente enquanto utilizador da internet já sentiu o desgaste das “ações de marketing interruptivas” quando, por exemplo, quis visualizar um simples vídeo no Youtube™ e teve de esperar alguns segundos de publicidade que nada tem a ver com o seu perfil!

 

Tem um negócio, ou é responsável pelo marketing do mesmo? Então escolha uma de 2 opções:

  • Opção 1: Quer juntar-se às empresas com campanhas massivas, que obrigam os potenciais consumidores a ver anúncios, para depois aceder ao conteúdo que valorizam?

ou

  • Opção 2: Quer controlar as suas campanhas de marketing digital mostrando-as APENAS AO SEU PÚBLICO-ALVO (altamente segmentado) quando este está pronto para absorver e agir sobre a sua campanha?

Se acha que esta 2ª opção soa a espionagem ou vai contra uma qualquer lei de proteção de dados pessoais, como o RGPD, por exemplo, desengane-se.

Estamos a sugerir que considere o EGO dos seus consumidores questionando-se sobre quem são, do que gostam, como exploram, graduam e obtêm produtos/serviços online.

 

Uma mão cheia de Inbound Marketing em 1 minuto

Vamos então mais fundo!

Esta 2ª opção de estratégia de Marketing Digital, o modelo EGO, baseia-se num conceito mundialmente reconhecido: O Inbound Marketing (muitas vezes referido por ou Marketing Digital de Atração).

O Inbound Marketing pressupõe uma sequência estratégica de ações de marketing online sobre produtos e/ou serviços, apresentadas:

  • Apenas a um segmento, ou nicho de mercado (restrito ao público-alvo daquele negócio)
  • Exclusivamente no momento em que os potenciais consumidores procuram ou demonstram interesse por aqueles produtos/serviços.

Vamos ainda mais fundo! Lançamos-lhe novamente uma questão:

Enquanto cibernauta, ou consumidor no geral, já teve aquela sensação de que os seus dados pessoais atuam como moeda de troca online, através dos quais consegue acesso a um desconto, a um ebook, ou a um guia espetacular?
 dados-pessoais-como-moeda-de-troca-online-made2web

 

Sabia que os dados pessoais são a melhor moeda de troca no Marketing Digital?

Se enquanto consumidor visitar um website com um conteúdo altamente valioso, que para ter acesso requer que preencha um rápido formulário com alguns dos seus dados pessoais, considera justo dar algo de si em troca de algo que confia ser valioso? (espreite aqui um exemplo que adoramos na nossa agência)

Nós achamos que sim e fazemo-lo todos os dias na Made2Web, enquanto consumidores ávidos de novas informações de Marketing Digital.

É que essa é, na nossa visão, a moeda de troca mais justa e que as boas agências de Inbound Marketing devem aplicar nas suas estratégias.

Segundo a Direct Marketing Association Ltd. (DMA):

Se os consumidores confiarem no conteúdo que lhes está a ser prometido em troca dos seus dados, eles disponibilizam-nos de imediato.

 

O que pode esperar de uma estratégia Inbound com o modelo EGO?

Para os profissionais que querem aplicar nas suas estratégias de Marketing Digital o modelo EGO, integrando boas ações de Inbound Marketing, temos de dizer que esse é sem dúvida o caminho a seguir.

 

Uma sequência vencedora de apenas 7 passos de Inbound marketing:

    1. Identifique as suas personas (definição exaustiva do potencial consumidor);

    2. Desenvolva conteúdo prático que elas valorizem em forma de:
        - guia
        - ebook
        - template
        - check-list, para posterior envio por email;

    3. Crie uma Landing Page para a promoção do conteúdo. Assegure que a posição do formulário de recolha de dados tem relevância na página;

    4. Otimize o SEO da Landing Page para visibilidade TOP no Google™, ou ative uma campanha Google™ AdWords Search;

    5. Dê mais uma oportunidade às pessoas que não converteram (não preencheram o formulário) na sua Landing Page – faça Remarketing:
        - Crie uma Landing Page diferente, mais apelativa
        - Crie uma campanha AdWords Display ou Search de Remarketing;

    6. Construa uma sequência de emails (email automation) pós-conversão para as 2 Landing Pages (a Landing Page original e a posterior de Remarketing);

    7. Avalie a taxa de atração e de conversão, otimize todo o processo e repita todos os passos anteriores.

QUERO ler MAIS SOBRE INBOUND MARKETING »

 

4 resultados possíveis de obter com a implementação do Modelo EGO e do Inbound Marketing:

A recolha dos dados do seu público-alvo (e aqui é importante sublinhar que não interessa recolher dados massivos mas apenas os do público-alvo), são essenciais para a execução de campanhas bem-sucedidas, que traduzem-se em 4 tipos de resultados:

    1. Visibilidade de topo da marca na web;

    2. Aumento exponencial de visitas ao website;

    3. Geração de leads qualificadas;

    4. Muitas e muitas VENDAS!

funil-de-vendas-modelo-ego-inbound-marketing-made2web

E, se tudo for bem feito, o sucesso é garantido. Acredite, temos dezenas de clientes que torceram o nariz ao nosso modelo EGO e ao conceito de Inbound Marketing, mas que agora são gratos a ambos, porque FUNCIONAM!

 

Uso e abuso de dados pessoais – A equipa de intervenção do RGPD

Como tudo na vida, quando se “esquece” o valor do nosso consumidor e se é “abusivo” no uso dos seus dados (para outro tipo de campanhas, por exemplo), podemos dar origem a uma ação oposta ao Inbound Marketing, o famoso, e certamente presente na sua caixa de email, SPAM! E aí quem tudo quer tudo perde, e quem perde é a empresa que se deixou levar pela “ganância” da sua própria base de dados.

O que sentiu de cada vez que clicou no botão “unsubscribe”? Garantidamente o sentimento oposto aos das empresas que receberam a sua intenção de desistência.

 

Amor à primeira vista: Inbound Marketing e RGPD

Os tradicionais hábitos das empresas de comprarem Base de Dados com milhares e milhares de emails para depois lançarem as suas campanhas massivas de email marketing já não são há muito tempo uma boa prática. Como vimos acima, estas ações contrariam não só o modelo EGO (de exploração, graduação e obtenção de produtos e serviços) como consequentemente o Inbound Marketing.

Acreditamos que finalmente o General Data Protection Regulation (GDPR) ou, em português, Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD), ao entrar em vigor em toda a União Europeia a partir de 25 de maio de 2018, veio dar a "machadada final" nesta prática.

 

LER MAIS SOBRE RGPD »

 

3 dedos de conversa sobre o RGPD que nunca mais vai esquecer!

Apaixonado pelas boas práticas de Inbound Marketing, o RGPD já não permite que os dados recolhidos no âmbito de um determinado propósito possam ser utilizados para outro e, só isto, faz TODA a diferença. 

Juntando a este princípio, outros previstos no RGPD como por exemplo, o consumidor tem o direito de:

   1. Ser esquecido: Podendo exigir que os seus dados sejam apagados da base de dados

   2. Autorizar a portabilidade: Consentir e opor-se a que os seus dados sejam transferidos para outras marcas relevantes

   3. Garantir a tomada de decisão: Ou a não sujeição, exigindo que nenhuma decisão seja tomada apenas com base no tratamento automatizado dos seus dados.

 

Agora sim, pode dizer ADEUS às milhares de campanhas diárias de outbound marketing que vão parar à sua caixa de correio de email, sem o seu consentimento explícito.

 

Finalmente, os consumidores vão ser protegidos! E sabe o que lhe vai “garantir essa proteção”? O RGPD, que vem introduzir coimas às empresas que não sigam os princípios acima indicados que podem ir até aos 20 milhões de euros ou 4% do volume de negócios anual.

Se é responsável por um negócio, ou pelo marketing de uma empresa, o parágrafo anterior poderá criar-lhe um nó na garganta. Mas ao mesmo tempo que se protege contra as coimas do RGPD, estará a valorizar os seus consumidores e a sua marca será reconhecida por eles.

Os consumidores e as empresas estarão agora mais protegidos e a relação comercial entre ambos sairá, no fim, vitoriosa! 

Montagem de um extrato de vídeo sobre GDPR Compliance da HubSpot.
Fonte: https://academy.wistia.com/medias/md5a3ex5is

 

Assim concluímos o segundo artigo da saga "O segredo (já não) é a alma do negócio", onde partilhamos o nosso conhecimento consigo.

Se quiser, leia o primeiro artigo desta saga: Uma visão disruptiva do que é o SEO »