Antes de definir o tipo de conteúdo para Redes Sociais que deve partilhar é importante saber exatamente a quem se está a dirigir, com quem está a comunicar, como vimos no artigo anterior. Nesta altura, conhecer as suas Buyer Personas e os objetivos a alcançar é um requisito essencial. Só assim saberá quem é e o que move a sua audiência e isso vai permitir tornar a comunicação mais eficiente.

Que tipos de Conteúdo para Redes Sociais existem?

Existe uma ampla variedade de conteúdos que pode publicar, consoante os seus objetivos e o seu público. Alguns exemplos possíveis são:

  • Artigos de blog
  • Micro-vídeos
  • Produtos ou Serviços - informações, lançamentos, promoções, entre outros.
  • Citações de especialistas ou da empresa
  • Datas Comemorativas
  • Curiosidades e Estatísticas
  • Notícias sobre a sua área de atuação
  • Case Studies 
  • Q&A comuns dos clientes
  • Resultados alcançados

 

Aqui, o objetivo é ter uma variedade de tipologia de conteúdos nas suas páginas de redes sociais para não saturar os utilizadores. Dar-lhe conteúdo único e variado é essencial para uma página ativa e com interação.

guia-de-redes-sociais-como-criar-e-partilhar-o-melhor-conteudo

 

Siga a regra dos 80 / 20 na sua Estratégia de Conteúdo

Na criação e partilha de conteúdo deve aplicar-se a regra dos 80/20, o princípio de Pareto,  no que concerne à distribuição do seu tempo neste processo. Assim:

  • 20% do tempo deve ser investido na criação do conteúdo; 
  • 80% do tempo deve ser investido na sua partilha, na forma como é transmitido.

Isto significa que, depois de desenvolver um conteúdo macro, há que ramificar esse conteúdo-base em conteúdos micro para que o possa entregar à audiência de maneiras diferentes. 

Isto irá trazer-lhe duas vantagens:

  • Rentabilizar o conteúdo, através da partilha do mesmo em diferentes formatos;
  • Aprofundar sub-temas dentro do tema principal e assim gerar mais discussão e interação. 



Como rentabilizar o seu conteúdo para Redes Sociais?

O objetivo aqui é criar conteúdo rico, que acrescente valor à sua audiência e depois difundi-lo em porções menores e através de diferentes formatos, aplicando assim a regra dos 80/20. 

 

Lembre-se: não deve entregar o conteúdo por inteiro e de uma só vez, mas sim valorizá-lo e rentabilizá-lo.

 

Vejamos um exemplo

Partindo de um vídeo completo de uma palestra do CEO da empresa pode criar diferentes formatos de conteúdo para publicar nas Redes Sociais ao longo do tempo:

  • Publicar uma citação do discurso, com uma imagem;
  • Partilhar fragmentos do vídeo sobre temáticas específicas;
  • Apresentar imagens estáticas do vídeo, abordando diferentes temas.

Desta forma, vai conseguir usar um conteúdo-macro como base para criar uma infinidade de outros conteúdos-micro. 



A importância de adaptar o conteúdo a cada Rede Social

Existem várias Redes Sociais e cada uma delas tem as suas características específicas. Por essa razão, o conteúdo deve sempre ser adaptado a cada situação e ajustado a cada Rede Social como já abordámos anteriormente. Vejamos alguns exemplos:

 

1. Instagram 


Nesta plataforma valoriza-se conteúdo de consumo rápido, real, do momento. Isto significa que é preciso entregar conteúdo concentrado, pelo que os formatos ideais são:

  • Stories;
  • Pequenos vídeos no feed;
  • Vídeos maiores na IGTV;
  • Carrosséis de fotos;
  • Imagens estáticas.

 

2. Facebook 


O Facebook permite a publicação de um conteúdo mais trabalhado e não tão imediato como no Instagram. Tem algumas funcionalidades que não estão disponíveis no Instagram, como a publicação de GIFs animados e de links nos posts. 

Nesta Rede, fará sentido publicar:

  • Links para artigos de blog, por exemplo, associando-lhes imagens ou pequenos vídeos;
  • Stories;
  • Imagens (estáticas, em formato de vídeo, GIF ou apresentações);
  • Vídeos;
  • Carrosséis que redirecionem para uma determinada página do seu website.

 

3. Linkedin


Esta é uma plataforma de Social Media mais profissional. Aqui, os utilizadores procuram conteúdo informativos e educativos sobre temáticas ligadas à carreira profissional. Alguns formatos privilegiados são:

  • Case studies;
  • Notícias;
  • Vídeos;
  • Artigos profissionais.

 

guia-de-redes-sociais-como-criar-e-partilhar-o-melhor-conteudo

 

Se as Redes Sociais são diferentes, a comunicação tem de se adaptar a essas diferenças!

 

sugestao-blog-made2web Dicas a ter em consideração

  • Legendas nos vídeos? Sim. 

A publicação de conteúdo em vídeo é possível em todas as Redes Sociais e é um dos conteúdos mais consumidos e ao qual as pessoas prestam mais atenção. É uma boa forma para transmitir a mensagem que queremos passar nas redes. No entanto, é essencial que sejam sempre legendados, uma vez que 85% das pessoas assiste a vídeos nas Redes Sociais sem ligar o áudio. 

Publicar um vídeo sem legendas representa um desperdício de conteúdo porque, na maior parte dos casos, a sua mensagem não vai passar na totalidade. 

 

  • Layouts e Templates? Depende.

Um feed bonito não é sinónimo obrigatório de sucesso. Quando estiver a pensar qual o melhor conteúdo para entregar aos seus seguidores lembre-se que também deve pensar qual a melhor imagem e como os nossos seguidores vão absorver o que lhe estamos a transmitir.

Quando entregamos conteúdo, por mais diversificado que seja, sempre com a mesma imagem podemos correr o risco de tornar os nossos seguidores cegos para o mesmo e perdemos assim proposta de valor. Quando habituamos o olho dos nossos seguidores a uma determinada imagem podemos deixar de chamar a atenção e perder a nossa oportunidade.

Claro que existem exceções se, por exemplo, for uma rubrica semanal é importante manter uma imagem gráfica reconhecível, mas quando se trata de conteúdo diferentes como produtos vs conteúdo informativo é importante variar.

 

  • Reciclar conteúdo? Sim.

Saber reciclar conteúdo é um aspecto importante de uma estratégia de redes sociais. Neste termo reciclar significa entregar o mesmo conteúdo, ou com pequenas alterações, mas num formato diferente ao seu público. Por exemplo, passar um post escrito para vídeo ou vice-versa.

As pessoas apreendem diferentes quantidades e diferentes partes de um conteúdo mediante o formato em que este lhes é entregue. É nesta ótica que a reciclagem de conteúdo é uma prática recomendada. Ao entregar um conteúdo semelhante ou igual ao seu público por meio de um formato diferente, vai permitir-lhe aprender e absorver algo que anteriormente não tinha ficado na sua memória.

Assim, a vantagem desta prática é ganhar uma nova oportunidade de passar uma mensagem relevante para si e para o seu público sem parecer repetitivo e de o educar.

 

Há pequenos detalhes que ajudam a entregar o melhor conteúdo nas suas Redes Sociais. A seleção, a rentabilização dos conteúdos e a  adaptação a cada plataforma de Social Media devem ser aspetos a considerar sempre na sua estratégia e planeamento.

Quero otimizar a minha estratégia de Redes Sociais! >