Artigo revisto e a atualizado a 22 de Maio de 2020.

Hoje em dia, é impossível deixar de parte a criação de anúncios para potenciar os seus resultados principalmente devido às alterações do algoritmo do Facebook que diminuiu o alcance orgânicos dos posts.

Neste guia, iremos ajudar a criar uma campanha na maior Rede Social: o Facebook. Acompanhe-nos.

 

Será que basta promover a publicação para criar um Facebook Ad?

Criou a primeira página de Facebook e já percebeu que os Facebook Ads poderão ser um aliado poderoso para o seu negócio? Excelente. O que fazer agora?

A resposta parece simples: aceitar a sugestão do Facebook e clicar naquele apetecível botão azul para promover o post/página/evento/etc. Certo?

promover publicacao

Errado!

Temos de encarar o Facebook como uma empresa que, como todas as empresas, quer ter lucro. O que o anunciante tem de saber em primeira mão é que aquele botão é uma pequena ratoeira. Não estamos a dizer que os resultados não são reais, nem que vão prejudicar a página.

Promover através do botão é uma forma demasiado simples de criar uma campanha de Facebook.

Quando clicado, temos algumas opções de segmentação e cada vez têm sido adicionadas mais opções. Mas será que vamos conseguir acompanhar conversões? Afinar o público alvo facilmente? Não, nada disso.

Assim, existe uma ferramenta que nos permite criar campanhas correctamente segmentadas para o nosso público-alvo e onde conseguimos facilmente monitorizar os resultados.

Como posso criar uma Campanha de Facebook Ads?

Neste artigo, vamos dar-lhe os passos essenciais para a criação de uma campanha de Facebook Ads, através do Gestor de Negócios, a ferramenta que usamos para criar campanhas.

 

Parte 1: Vista geral do Gestor de Anúncios

Com o login da sua conta de Facebook feito, clique neste link. Deverá encontrar uma vista geral da sua conta. Aqui irá ver, futuramente, uma lista das suas campanhas, principais resultados alcançados e a indicação dos gastos da conta. 

Aqui encontrará um botão "+ Criar", através do qual consegue criar as suas campanhas.

 

Parte 2: Escolher o Objetivo da Campanha

Depois de clicar no botão de criar campanha, vamos às opções da campanha. 

Tem diferentes objetivos a escolher, divididos por 3 categorias que tornam mais fácil para o anunciante perceber em que fase do funil de compra está realmente a trabalhar: Divulgação, Consideração ou Conversão.

Deve escolher o objetivo de campanha que melhor se aproxima do que pretende alcançar.

 

objetivo-campanha-facebook

 

Existem 11 tipos de campanha de Facebook Ads:

  1. Divulgação de Marca: em que vamos alcançar pessoas com maior probabilidade de terem interesse na nossa marca;
  2. Alcance: em que vamos mostrar o anúncio ao máximo número de pessoas possíveis;
  3. Tráfego para o Website: em que o anúncio envia pessoas para o website, app ou messenger;
  4. Interação: pretendemos gerar interação com a publicação - gostos, respostas a eventos ou reclamações de ofertas;
  5. Instalações da App: em que vamos divulgar a nossa App para que novos utilizadores a possam instalar;
  6. Visualizações do Vídeo: em que vamos incentivar a que vejam o nosso vídeo.
  7. Geração de Leads: em que vamos recolher leads comerciais através de um formulário automaticamente gerado pelo Facebook. Este formulário pode ser personalizado;
  8. Mensagens: em que vamos incentivar ao envio de mensagens no messenger por parte dos utilizadores;
  9. Conversões no Website: em que o anúncio vai acompanhar a pessoa até que ela cumpra um objetivo de conversão no nosso website, app ou no messenger;
  10. Vendas de Catálogo de Produtos: em que vamos mostrar automaticamente os produtos do catálogo de produtos com base no público alvo;
  11. Tráfego da Loja: em que vamos alcançar pessoas que estão perto da nossa loja física. 

 

Parte 3: Opções de Segmentação de Público

Depois de selecionar o objetivo, passamos então à fase de escolher a segmentação dos anúncios - quem irá ver os meus anúncios.

Esta é a ferramenta mais aliciante. As impressionantes opções de segmentação dos anúncios permitem-nos ter uma noção bastante concreta de quem estamos a alcançar com o nosso anúncio.

A segmentação do Facebook Ads é excelente para os anunciantes que procuram chegar a nichos.

Temos 8 opções de segmentação para os Facebook Ads:

  1. Tráfego: Escolhemos para onde queremos direccionar o nosso tráfego dos anúncios: website, app ou messenger;
  2. Públicos personalizados: Aqui poderemos querer impactar utilizadores que tiveram um certo comportamento no website no passado, por exemplo: utilizadores que visitaram a página x, ou preencheram o formulário y. Mas não precisamos de adicionar se quisermos impactar novos utilizadores;
  3. Localização: Selecionamos as pessoas que estão/vivem/viajam numa determinada localização. Podemos selecionar países ou cidades, assim como determinar o raio de alcance. Também aqui podemos excluir localizações da nossa segmentação;
  4. Idade: Intervalo de idade do target;
  5. Sexo: Todos/Homens/Mulheres;
  6. Idiomas: O idioma em que os utilizadores têm o seu perfil. É preciso ter em atenção que, mesmo em Portugal, muitos utilizadores têm o seu perfil em Inglês, portanto será uma boa opção escolher sempre os dois idiomas, caso contrário poderemos não estar a impactar todos os utilizadores que pretendemos;
  7. Definições detalhadas do público alvo:
    • Dados demográficos: dados relacionados com a etnia, a formação, o estado civil, eventos da vida, etc;
    • Interesses: dados relacionados com as páginas com que as pessoas  gostam e interagem, que permite ao Facebook calcular os seus interesses;
    • Comportamentos: dados relacionados com comportamentos passados, intenções de compras, utilização de dispositivos etc;
    8.   Ligações: segmentar ou excluir utilizadores tendo em conta se gostam ou não da página ou se responderam a um evento.



No fim, podemos guardar este público e voltar a usá-lo numa outra campanha, para não termos de estar sempre a repetir o processo.

O próprio Facebook vai mostrando dinamicamente o alcance potencial do público, assim como o alcance diário estimado (com base no orçamento que escolhemos).

 

definicao do public

 

Parte 4: Locais de Publicação do Anúncio

Escolher os locais de publicação significa que estamos a escolher os locais onde os anúncios vão aparecer.

Esta escolha pode ser automática e portanto gerida pelo Facebook (opção que está definida por defeito) ou podemos ser nós a dizer onde queremos que o anúncio apareça. Esta seleção é importante por 2 motivos:

  • Há locais de publicação que por norma têm uma pior performance. Exemplo: coluna da direita;
  • Os formatos dos anúncios podem variar muito e portanto não serem a melhor adaptação. Exemplo: feed e story.

 

Assim, recomendamos sempre que os anúncios sejam desenhados para o local de publicação em que vão aparecer.

 

Existem 4 plataformas onde podemos exibir os anúncios e dentro destas existem vários locais de publicação, que têm vindo a aumentar ao longo dos anos:

  • Facebook - os locais de publicação podem ser: feed notícias, marketplace, feed de vídeos, coluna da direita, feed de grupos, stories, pesquisa ou artigos;
  • Instagram - aqui os locais podem ser: feed, explorador e stories;
  • Messenger - aqui podem ser: caixa de entrada ou stories;
  • Audience Network - aqui: apps e websites externos - parceiros.

 

locais-publicacao-facebook-1-1locais-publicacao-facebook-2-1

 

Parte 5: Escolher um Orçamento

Esta é a parte mais complexa.

Na verdade, é fácil guiarmo-nos pelo mínimo  de investimento porque o próprio Facebook Ads nos diz qual é.

Esse cálculo é feito com base no público alvo selecionado e no tipo de anúncio.

sugestao-blog-made2web Sugestão: caso não tenha muita experiência comece a sua campanha com base no mínimo diário e a partir daí vá aumentando o orçamento consoante a sua performance. Assim, consegue cometer os naturais erros iniciais sem estar a gastar a totalidade do orçamento.

escolher orcamento 

Não se esqueça que quanto maior for a sua concorrência online, maior será o investimento que precisa para conseguir uma maior destaque.

O Facebook tem agora uma plataforma onde consegue perceber se a sua concorrência tem ou teve anúncios online. Aqui consegue perceber:

  • Quais os anúncios que tiveram online - Imagem e conteúdo;
  • Data de publicação;
  • Plataforma onde estava a ser publicado;
  • País.

Esta ferramenta pode e deve ser usada com benchamrk para depois criar o seu anúncio.

 

Parte 6: Criativo do Anúncio

Chegou a altura de nos lançarmos ao criativo do anúncio. 

A primeira parte diz respeito ao conteúdo multimédia. Pode adicionar imagens, vídeos ou até mesmo criar o seu próprio carrossel dentro da plataforma.

Muito interessante é também a possibilidade de usarmos fotografias do Shutterstock de forma gratuita ao selecionarmos “Stock Images”.

Como fazer? É simples: quando escolher selecionar imagens, tem uma opção de "imagens gratuitas", escolhemos essa mesma opção e usamos o motor de pesquisa para encontrar imagens relacionadas com o nosso conceito. O lado negativo é que não podemos editar as imagens e perdemos a oportunidade de deixar o nosso cunho visual.

sugestao-blog-made2web Sugestão: Para otimizar os resultados da pesquisa, recomendamos fazer a pesquisa em inglês.

 

A segunda parte é relativa ao texto permitido no criativo do anúncio.

Antigamente, estávamos presos à regra dos 20%. Em que consistia? Era uma limitação de texto na imagem para evitar que os anunciantes fugissem àquilo que o Facebook considera um bom anúncio. Caso o texto fosse correspondesse a mais de 20% da imagem era reprovado.

Hoje em dia, a regra está ligeiramente diferente.

Existem 4 níveis de texto na imagem do seu anúncio e isso vai ter impacto na distribuição do mesmo.

Ou seja, o Facebook não vai mostrar tanto o anúncio por considerar que tem demasiado texto:

texto na imagem

sugestao-blog-made2web Sugestão: Pode usar uma ferramenta para verificar se a imagem tem demasiado texto.

sugestao-blog-made2web Sugestão: Pode ver uma pré-visualização de cada tipo de Facebook Ads, assim como os requisitos de cada um deles.

 

Depois de definida a imagem, chegou a altura de definirmos o texto que estará associado à mesma, aqui podemos ter:

  • Texto Principal: deve ter 125 caracteres ou menos e aparece na maioria dos locais de publicação. Deve servir para dar mais informação ao utilizador sobre o que estamos a anunciar;
  • Título: deve ter até 40 caracteres para não aparecer cortado. Este não é obrigatório mas deve ser adicionado para, por exemplo, servir como explicação curta do nosso anúncio;
  • Descrição: pode não ser sempre exibida, apenas quando o Facebook considera relevante. Permite darmos mais informação ao utilizador;
  • Link: deve ser o url de destino dos nossos anúncios. Este deve sempre ter parâmetros para que seja possível medirmos as conversões no Google Analytics e sabermos ao certo a performance destas campanhas.

    Pode criar o seu url personalizado através deste website.

    Por exemplo, imaginemos no caso de queremos fazer uma campanha de Facebook para esta página: https://www.made2web.com/solucoes-marketing-digital/redes-sociais. Os campos que iríamos definir na ferramenta seriam: 

  • Website URL
  • Campaign Source: Facebook
  • Campaign Medium: cpc (indica que a origem é paga)
  • Campaign Name: redes-sociais

Assim o url final a inserir na campanha seria: https://www.made2web.com/solucoes-marketing-digital/redes-sociais?utm_source=facebook&utm_medium=cpc&utm_campaign=redes-sociais

 

Parte 7: Finalizar a Encomenda

Chegou a desejada altura de clicar no botão verde "Confirmar"! Isso mesmo, sem medo. Se se lembrar de algum erro na campanha não se preocupem que a aprovação dos anúncios não é imediata e ainda lhe dá algum tempo para fazer alterações. O Facebook pode demorar até 24h a aprovar o seu anúncio, mas tipicamente não demora mais de 1h.

 

Força! Crie a sua primeira campanha e observe com atenção o comportamento dos utilizadores. Será que estão a gostar do anúncio? Será que a segmentação é a mais adequada? Será que os nossos objetivos iniciais estão a ser cumpridos?

Só há uma forma de aprender tudo isto: pondo as mãos na massa!

Quero saber mais sobre Redes Sociais >