Depois de ter lançado os Empregos no Facebook (Facebook Jobs) nos Estados Unidos em 2017, o Facebook expandiu agora a ferramenta a 40 novos países, incluindo Portugal.

Uma declaração de guerra ao LinkedIn? Ainda não. Para já, o foco está em ajudar negócios locais e não tanto empresas de grande dimensão.

Os Empregos no Facebook surgiram para complementar um comportamento que já existe atualmente. O próprio Facebook explica:

"Os negócios locais fortalecem as nossas comunidades e criam mais de 60% dos novos empregos. Num inquérito online a 5.000 adultos feito pela Morning Consult, descobrimos que 1 em cada 4 pessoas nos Estados Unidos afirmam que já pesquisaram ou encontraram emprego através do Facebook."

O potencial desta rede para anunciar ofertas de emprego não é novidade.

Enquanto o LinkedIn é mais direccionado para a construção de uma carreira, o Facebook quer preencher a lacuna do mercado e dar aos negócios locais a oportunidade de fazer um processo de recrutamento mais casual.

Podemos ter em conta um dos exemplos dado pelo Facebook:

Ben, gestor de operações na Sky Zone, um parque indoor de trampolins em Illinois, recebeu mais de 200 candidaturas e preencheu 11 posições numa só semana. Afirma que: "conseguimos encontrar mais facilmente o tipo de candidato certo via Facebook... Foi também muito mais fácil ver as candidaturas no Facebook e acho que foi mais fácil para os interessados completarem a sua candidatura".

Como funciona?

Para quem procura emprego, existem várias formas de encontrar vagas disponíveis:

  1. Explorar o diretório geral de Empregos no Facebook;
  2. Na página de uma empresa, clicar na tab "Empregos" para ver as vagas que aquela empresa tem disponíveis;
  3. Através de um anúncio promovido que apareça no feed.

Quando nos candidatamos a uma posição, algumas das informações estão auto-preenchidas com base no nosso perfil de Facebook. É estabelecida uma ligação via Messenger para confirmar a candidatura e acompanhar todo o processo.

Para as empresas que estão a contratar, criar, postar e acompanhar as candidaturas é um processo muito simples! O vídeo abaixo explica como tudo funciona:

Mas como conseguimos chegar a mais pessoas?

O Facebook dá-nos ainda a opção de promover as nossas ofertas de emprego, segmentando para o nosso target específico. 

Crie e promova a sua oferta de emprego:

Passo 1: Clicar na opção "criar uma publicação de emprego" 

publicar-oferta-de-emprego-facebook

 

Passo 2: Adicionar os detalhes da vaga

Inserir o nome do cargo, localização da empresa, salário (opcional), tipo de emprego, detalhes e ainda temos a opção de inserir perguntas de resposta aberta. Uma boa prática é publicar sempre uma imagem real da empresa (idealmente da equipa) e evitar ao máximo fotografias de stock.

Oferta-de-emprego

Passo 3: Promover com Facebook Ads

Criamos a vaga e quem vai à nossa página pode ver que ela existe, certo? Sim, é possível, mas estima-se que apenas 2% dos nossos fãs regressem à página depois de terem deixado o seu "gosto". A solução? Promover o post.

A promoção de uma vaga de emprego tem menos opções de edição que uma campanha normal. O Facebook tem mostrado uma grande preocupação com práticas de recrutamento discriminatórias e bloqueou opções de segmentação como a idade e o género.

Passo 4: Rever as candidaturas e conhecer os candidatos

As candidaturas vão entrar via Messenger e é muito fácil conversar com os interessados a partir daí. Recomendamos que adicionem etiquetas e notas à conversa para que possam estar sempre a par de cada um dos processos.

A nossa opinião sobre a ferramenta

Tendo em conta a quantidade de dados que o Facebook armazena diariamente sobre cada perfil, seria uma questão de tempo até que este tipo de ferramenta surgisse. Se a sua empresa faz regularmente processos de recrutamento, mantenha-se atento às atualizações desta ferramenta porque estamos a prever muitas novidades nos próximos meses.

QUERO SABER MAIS SOBRE REDES SOCIAIS »