O Google™ anunciou que, a partir de abril, vai deixar de usar o Ajax Crawling Scheme, deixando assim de ser necessário, para quem tem websites em Ajax, ter também uma versão renderizada do mesmo.

Até esta nova alteração, o Google™ não conseguia analisar websites onde o URL contivesse “#!”, a não ser que existisse uma dupla versão renderizada. Como o conteúdo é dinâmico, o Googlebot não o conseguia ver na página. A partir deste quadrimestre, com as mudanças implementadas pelo Google™, o Googlebot já irá começar a ler estes websites, sem que seja necessária uma segunda versão.

Exemplo de um website em Ajax onde é notória a diferença entre a forma como este é visível para o utilizador e para o Google™:

ajax-como-o-utilizador-ve-o-siteajax-como-o-google-ve-o-site









 

Tem um site em Ajax?

Não se preocupe com esta alteração. De acordo com o Google™, os websites não irão ver mudanças significativas com esta alteração. No entanto, há algumas ações que pode ter em consideração para se certificar de que o seu website não vai descer posições no ranking do Google.

 

O que deve fazer?

  • Confirme a propriedade do website no Google™ Search Console para garantir que o Google™ o notifica de eventuais problemas;
  • Utilize a ferramenta Fetch & Render do Google™ Search Console para testar a forma como o Googlebot lê o website com um URL com “#!” e sem;
  • Utilize o Chrome's Inspect Element para confirmar que os links usam elementos "a" HTML e incluem um rel=nofollow quando apropriado (por exemplo, em conteúdo gerado pelo utilizador);
  • Passe todo o conteúdo em Flash, Silverlight, ou em outras tecnologias baseadas em plug-ins, para JavaScript ou HTML "normal", caso o queira indexar na pesquisa.
QUERO SABER MAIS SOBRE SEO »