No Marketing Digital o conteúdo é rei e será sempre rei, independente dos novos formatos ou evolução que ganhe.

Gostamos de construir uma forte estratégia de Marketing Digital apoiada na criação e publicação de novos tipos de conteúdo digital, porque sabemos que criar novo conteúdo e moldá-lo de variadas formas ajuda as empresas a atraírem um maior número de leads mais qualificadas.

Damos-lhe 5 opções de conteúdos digitais que pode criar para receber novas leads qualificadas. A sua estratégia de Marketing Digital não voltará a ser a mesma!

 

1. Ebooks práticos e orientados para pain points do público-alvo

Há dois grandes benefícios na utilização dos ebooks numa estratégia de Marketing Digital de sucesso:

1. Contribuem para o aumento da credibilidade das empresas que os publicam, posicionando-as como líderes de opinião;

2. Aceleram a passagem das leads da fase de exploração para a fase de graduação no funil de conversão.

Veja aqui um exemplo de uma landing page com download de um ebook:

New Call-to-action

 

Um pouco mais sobre a conversão de leads

Na sua maioria, as leads que fazem download de ebooks estão ainda numa fase de exploração e não numa fase de graduação ou obtenção. Mas se escolher criar um ebook com um tópico bastante prático, que toque de forma profunda nas “dores” da sua lead, irá ajudá-la a progredir mais rápido no funil de conversão, tornando a sua qualificação comercial célere.

 

3 Dicas para meter mãos à obra e criar o melhor ebook de sempre:

1. A Dimensão perfeita de um Ebook

O volume de páginas de um ebook de sucesso depende sobretudo da buyer persona, ou seja, do público-alvo que o vai ler. Assim, procure conhecer o perfil de leitura do seu consumidor e adapte-se! 

2. A Estrutura ideal de um Ebook

Um bom ebook é o que for melhor percebido. Quase como um guia, um ebook deve permitir ao leitor encontrar o que quer em apenas alguns segundos. Assim, opte por usar uma estrutura hierárquica fácil de entender e de consultar.  

3. Uma boa Formatação para um Ebook

Se quer que o seu ebook seja lido e consultado mais do que uma vez, opte por numerações, listagens, “pontos-chave”, frases curtas e objetivas que de alguma forma despertem a vontade de agir no leitor.

Os ebooks são cada vez mais utilizados para gerar leads, através da pedagogia e da intenção de educar os consumidores, idealmente informando-os sem qualquer objetivo comercial.

landing-page-ebook-made2web

 

2. Tutoriais em vídeo simples, dinâmicos, curtos e partilháveis

O seu público-alvo preenche cada vez mais formulários de recolha de dados em troca de um bom tutorial gratuito. Pode transmitir o tutorial em direto (do tipo webminar) ou publicar uma gravação, para o utilizador é indiferente.

Independente da consulta ao tutorial ser síncrona ou assíncrona, a qualidade e forma como os conteúdos apresentados assumem a maior relevância.

O vídeo tem-se tornado no conteúdo mais valorizado pelas novas gerações, que procuram tudo o que querem saber no Youtube. Se o seu público-alvo tem idade inferior a 40 anos, o vídeo é sem dúvida a escolha certa para si.

Quem faz isso muito bem é a empresa MOZ com os seus tutoriais de SEO. Para além de terem um canal de youtube muito ativo, têm várias landing pages dos seus cursos em vídeo.

seo-fundamentals-video-moz

 

4 dicas para meter mãos à obra e criar o melhor tutorial para o seu público

1. Simples

Os vídeos melhor absorvidos e partilháveis são os mais simples, sem grandes efeitos visuais e sonoros. Não precisa de uma camera xpto, um smartphone com um tripé cumpre o objetivo. Coloque a pessoa que vai falar no vídeo à frente de um quadro branco ou de uma parede branca e filme! Está feito. 

2. Dinâmicos

Por mais aborrecido que seja o tema, procure criar algum dinamismo no vídeo. Uma boa opção é aproveitar o fundo branco para acrescentar alguns elementos gráficos simples que procuram captar a atenção para pontos-chave. 

3. Curtos

Cada vez mais curtos! Hoje em dia o mercado pede por receitas em apenas alguns minutos, pelo que sugerimos que crie vídeos entre os 3 e os 5 minutos sempre que possível. Apesar de não haver um timing vencedor, podemos dizer que a objetividade ganha na maioria das vezes. 

4. Partilháveis

Ter um excelente vídeo sem visualizações não gera resultados comerciais. Opte por sugerir a partilha do vídeo durante o mesmo e de incluir um call-to-action no fim. Procure incentivar a partilha de todas as formas possíveis.

landing-page-video-tutorial-made2web

 

3. Trials ou versões gratuitas: ofereça a "ponta do Icebergue" e um "mini-curso de mergulhador"

Ofereça uma amostra do seu serviço, chamemos-lhe a "ponta do icebergue”.

Ao descobrirem a relevância e demonstrarem interesse pelo "topo do icebergue", as leads devem tirar benefícios diretos do que lhes está a ser oferecido e permitir-lhes originar uma ação: o “mergulho”.

O seu trial gratuito deve ser valioso o suficiente para gerar ações relevantes e vistas como positivas pelos utilizadores.

Nós queremos que as nossas leads descubram o icebergue na íntegra, certo? Então depois de lhes darmos uma ponta temos de oferecer um “curso de mergulhador” que lhes permite ir à base.

Assim, poderão desejar comprar o serviço integral para tirarem ainda maior proveito do que já lhes foi dado. Se quer vender um serviço de consultoria, por exemplo, experimente oferecer uma auditoria online.

Em alternativa poderá ser útil comunicar conteúdo que promova um teste gratuito do seu produto ou serviço sem compromisso. A única coisa que o prospect tem de fazer é preencher um formulário.

Aqui está uma ponta do icebergue do serviço de SEO da Made2Web:

New Call-to-action

 

2 conselhos para oferecer um trial realmente atrativo

1. Comunique o trial sempre associado a um “valor”

Um free trial ou demo tem de permitir originar valor para o consumidor, mas mais do que isso tem de o comunicar à priori. Valorize ao máximo os benefícios da oferta que o utilizador irá receber. 

2. Comunique a sua oferta de trial sempre limitada a um prazo ou número de tarefas

landing-page-free-trial-made2web

Associe máximo valor a uma ação imediata. As compras por impulso (emocionais) representam a maioria das vendas, em especial no mercado B2C. Mas mesmo que o seu mercado seja B2B, não se esqueça que à frente da sua landing page terá sempre uma pessoa, não uma empresa. E se o que está a oferece é realmente gratuito e valioso, porque não fazê-lo já?

 

4. Checklists que ajudam as suas leads

As checklists são outro tipo de ofertas que entusiasmam os utilizadores. É um tipo de conteúdo objetivo e prático que gera ações imediatas.

As checklists têm de facto uma grande vantagem ao preconizar que se forem seguidas item a item irão levar ao cumprimento do objetivo final, quase como uma receita de culinária ou uma cábula de exame.

O consumidor atual quer ter acesso gratuito a um manual rico e profundo, condensado num tutorial, resumido e esquematizado numa checklist de bolso para determinado processo.

Este é o desafio que as empresas devem superar!

Espreite aqui um exemplo de uma checklist de SEO Local da SEMrush.

local-seo-checklist-Semrush 

 

4 dicas para desenvolver uma checklist útil

1. Tópico = Vantagens

Uma checklist de sucesso é aquela que permite ao utilizador reconhecer de imediato o benefício que irá alcançar se seguir todos os passos da mesma. Em apenas 2 segundos deverá conseguir comunicar ao seu leitor o tópico em formato de vantagens específicas. A solução é criar um título esmagador sem qualquer margem para dúvidas. 

2. Design = Simples

Lembre-se...é apenas uma checklist, não é um infográfico ou um ebook. Por isso mantenha o design apelativo mas simples, “preto no branco”, adaptável para quem quer obter uma versão impressa do mesmo. Se imaginar a ideia de “cábula de bolso” vai conseguir conceber uma checklist eficaz. 

3. Lista = Numeração

Há vários tipos de listagens, podem ter simples bullets ou inclusivamente ordenação alfabética. Mas se quer que o leitor se recorde melhor de cada um dos itens da sua checklist opte pela ordenação numérica e para garantir uma melhor memorização mantenha a sua checklist inferior a 7 itens (vários estudos mostram que a nossa capacidade de memorização decresce bastante a partir dos 6/7 itens) 

4. Descrições = Cábulas “to do”

Cada um dos seus 6 ou 7 itens da sua checklist deve ter uma breve explicação. Esta deve ser escrita em forma de ação, como se fosse uma receita ou uma cábula. Deixe as explicações, os estudos e os fundamentos para os ebooks e tutoriais. A sua checklist tem de ser 100% objetiva.

landing-page-checklist-made2web

 

5. Kits completos de oferta

Os kits são diversos conteúdos topo de gama agrupados num bundle!

É o sonho concretizado de quem quer realmente explorar a fundo e meter mãos à obra sozinho, antes de considerar contratar uma empresa, nomeadamente a sua.

Está na moda o “Do it yourself”! Vamos aproveitar a onda, não necessariamente para darmos “tudo o que fazemos” ao nosso consumidor, mas mais para ele entender o quanto terá de se esforçar para alcançar o objetivo final, mesmo tendo todas as ferramentas à sua frente, afinal o seu Kit é fenomenal mas não é milagroso.

Se o seu kit tem inúmeras ferramentas (checklists, tutoriais, ebooks,...) que o tornam super eficiente e que satisfaz a 100% a sua lead, então ao mesmo tempo que consegue fazer evoluir os conhecimentos da sua lead, ela vai reconhecer aos poucos a sua empresa como credível e altamente eficaz no que se propõe a fazer no mercado.

Com o seu kit espetacular deverá conseguir transmitir à sua lead que o sucesso está ao alcance de todos, afinal a sua área de negócio não é rocket science mas... é preciso bem mais do que um cérebro e um par de mãos.

inbound-marketing-kit-hubspot

 

De entre muitos e bons kits, a HubSpot™ oferece por exemplo um kit de Inbound Marketing que inclui uma apresentação interativa, um relatório com dados e pesquisas originais e um glossário. É um kit fantástico que ao fim de algumas interações gerou na nossa equipa um pensamento comum: “São líderes de Opinião em Inbound Marketing".

 

Quando vender bem significa ser líder de opinião

O caminho para o sucesso é árduo e sobretudo consumidor de muitos recursos (humanos, temporais e financeiros), é por isso que existem empresas como a sua. E o melhor é mesmo contratar ajuda especializada, mas quem escolher? Talvez quem desenvolveu o kit, por exemplo.

landing-page-kit-made2web

 

Permita que os seus conteúdos façam uma seleção natural aos seus potenciais clientes

Começámos por indicar que uma boa estratégia de conteúdos é aquela que permite a angariação de leads que convertem em bons clientes.

Assim, com maior ou menor urgência, os seus conteúdos têm de gerar novos clientes para a sua empresa, certo?

Mas a sua empresa não quer um cliente qualquer! Não depois de tanto esforço! Quer apenas “Aqueles Clientes” que já sentem o valor da sua empresa no mercado.

Faça um aterragem perfeita!

Dos ebooks aos kits completos, cada tipo de conteúdo colocado online, numa landing page por exemplo, tem de ter sempre um objetivo específico. Ao experimentar vários tipos de ofertas a sua empresa conseguirá perceber quais são as mais eficazes junto do seu público-alvo e quais as que convertem num maior número de leads qualificadas  (tal como os clientes, nem todas as leads são igualmente boas).

Se quiser criar conteúdos realmente bons, saia da sua zona de conforto, inove, procure novas formas de se desafiar!

Leve a sua empresa para um nível de relevância tal que a torna em líder de opinião. Mantenha o seu público-alvo atento e intrigado com novos tópicos e formatos inovadores. Seja Relevante!

Votos de sucesso.